domingo, 30 de dezembro de 2007

O MELHOR PARA DEUS!


No século dezoito viveu William Carey, um sapateiro inglês, da Igreja Batista, que se sentiu chamado por Deus para pregar o evangelho na Índia. Apesar de todo o seu empenho, nem todos os membros de sua igreja o apoiaram. Mas ele nunca se deixou vencer pela oposição e, no ano de 1792, pregou um notável sermão que concluiu com as memoráveis palavras: "Esperemos grandes coisas de Deus, realizemos grandes coisas para Deus".
Mediante a força deste apelo, ele foi enviado à Índia, onde foi usado por Deus de forma que milhares de vidas foram salvas por Jesus e provocou profundas transformações naquele país. Este é apenas um dos muitos exemplos da história da Igreja Cristã que podem ser lembrados, a respeito do que Deus pode fazer através de quem se dispõe inteiramente a Ele. Graças servos como Carey e tantos outros, nós estamos aqui!
Toda passagem de ano é uma ocasião marcante, devido às implicações que carrega. Como as misericórdias do Senhor não têm fim e se renovam sobre nós a cada manhã (Lamentações 3:22-23), assim também na transição de um ano para outro. O novo ano traz consigo a esperança de sonhos que podem se tornar realidade, projetos que podem ser concretizados, alvos que podem ser atingidos.
Mas, ao invés de ficarmos apenas esperando estas grandes coisas de Deus, podemos aproveitar a excelente oportunidade que nos é concedida para nos envolvermos mais profundamente em Sua obra, para que Ele realize grandes coisas através de nós.
Que tal estabelecermos metas mais elevadas para o próximo ano? Vamos nos empenhar em orar mais, evangelizar um número maior de pessoas, participar mais frequentemente das celebrações e atividades da igreja local... A Bíblia nos desafia: "Dispõe-te" (Juízes 4:14) e nos orienta: "Servi ao Senhor com alegria" (Salmo 100:2).
O brasão de João Calvino, reformador francês do século dezesseis, é composto por uma mão estendida com um coração em chamas e os dizeres "Cor meum tibi offero domine prompte et sincere" - Meu coração te ofereço, Senhor, pronta e sinceramente, e é o símbolo da espiritualidade calvinista, que nos inspira a uma mesma atitude.
Ofereçamos, portanto, nosso coração ao Senhor, para servi-Lo, junto de nossos familiares, parentes, amigos, vizinhos, colegas de trabalho, sejam crianças, adolescentes, jovens, casais, idosos, por meio do louvor, do ensino, da visitação e tantos outros meios. Em 2008, ofereçamos o melhor para Deus, o melhor do nosso tempo, do nosso potencial, dos nossos bens, da nossa idade, de toda a nossa vida, enfim!

domingo, 23 de dezembro de 2007

FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO

Por mais desgastada que a frase do título deste ensaio possa estar, não podemos negar que é esse o sentimento que habita (ou deveria habitar) o coração de todo cristão. Todos os filhos e filhas de Deus devem expressar o sincero desejo de ver seus semelhantes experimentando a felicidade do Natal - conhecendo o significado do nascimento do Menino - e experimentando também um novo ano ainda melhor do que aquele que passou - confiando nos cuidados que o Senhor dedica àqueles a quem Ele ama!
De fato, este é um tempo propício para se esquecer definitivamente os ranços, as mágoas, as desavenças e reconciliar-se com o próximo, quem quer que seja, pois, em Cristo, Deus reconciliava consigo o mundo, que lhe havia ofendido por meio do pecado. Ninguém jamais ofendeu alguém como nós, seres humanos, ofendemos a nosso Pai Celeste. Portanto, se Ele já nos perdoou em Cristo, como nós não nos perdoaremos uns aos outros?
Resta-nos agradecer àqueles que, ao longo e todo este ano que se vai, nos suportaram, demonstrando toda paciência, afeto e carinho que um cristão deve ter para com quem o incomoda. E, além disso, orar por todos, rogando ao Deus das nossas vidas que continue a derramar suas bênçãos sobre cada um, desde o bebê até ao idoso!
Deixo aqui uma mensagem endereçada àqueles que se despedem do velho ano e encaram o novo ainda com certo ceticismo e desânimo: "Aos cansados Deus dá novas forças e enche de energia os fracos. Até os jovens se cansam, e os moços tropeçam e caem; mas os que esperam no Senhor recebem sempre novas forças. Voam nas alturas como águias, correm e não perdem as forças, andam e não se cansam" (Isaías 40:30-31, BLH).

OLHE PARA A MANJEDOURA! CONTEMPLE O MENINO...

"E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta
em faixas e deitada em manjedoura" (Lucas 2:12).

Os evangelhos nos informam sobre o nascimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, que envolveu Maria, José, Zacarias, Isabel, João - protagonistas no projeto encarnacional do Verbo. Mas mencionam também os coadjuvantes do presépio, a quem nem sempre prestamos atenção, mas de quem podemos aprender preciosas lições úteis para a vida, em todas as circunstâncias. Sobre os pastores, por exemplo, está escrito: "Foram apressadamente e acharam Maria e José e a criança deitada em majedoura. E, vendo-o, divulgaram o que lhes tinha sido dito a respeito deste menino" (Lucas 2:17).
Há um cântico que diz: "Que belo é um nenezinho, e que prazer um filho dá; maior prazer é ter certeza em enfrentar o amanhã, porque Ele vive. Porque Ele vive posso crer no amanhã, porque Ele vive temor não há; mas eu bem sei, eu sei, que a minha vida está nas mãos do meu Jesus, que vivo está". Quem já observou um recém-nascido sabe o que a criança significa. Imagine o que sentiram os pastores quando contemplaram o Filho de Deus na manjedoura!
Logo que ouviram a mensagem angelical, os pastores foram conferir, e tudo foi como o anjo lhes dissera. Quando retornaram, após ver o Senhor Jesus na manjedoura, estavam cheios de louvor a Deus pela singela cena que encontraram. Mesmo que Jesus tenha nascido em condições desumanas, são inegáveis os sentimentos amorosos que o presépio suscita.
Os temas natalinos são explorados pelo comércio já há tempos. As mesmas luzes e anúncios que trazem alegria e fazem bem à alma de alguns provocam depressão e angústia em outros. Qualque que seja a sua situação nestes dias, não permita que sua atenção seja desviada do que realmente: olhe para a manjedoura... Olhe para a manjedoura! Contemple o menino. Esta visão lhe dará motivo para viver o Natal em verdadeira gratidão e louvor a Deus.