terça-feira, 12 de agosto de 2008

12 DE AGOSTO DE 2008 - 149 ANOS DE PRESBITERIANISMO NO BRASIL: ASHBEL GREEN SIMONTON (I)


Ashbel Green Simonton nasceu em Hanover, no território de Dauphin, estado da Pensilvânia, Estados Unidos, em 20 de janeiro de 1833. Era o décimo primeiro filho (sete homens e quatro mulheres) de uma tradicional e destacada família presbiteriana. Seus pais, William e Martha Simonton, o dedicaram ao Sagrado Ministério logo no seu batismo.
Simonton abandonou seu curso de Direito para estudar teologia no Seminário de Princeton (1855-1858). Foi nesse período que se sentiu chamado por Deus para as missões e fez opção pelo Brasil. Após receber resposta positiva da Junta de Missões da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos da América do Norte, foi ordenado e se preparou para a viagem.
O jovem pastor desembarcou na Baía da Guanabara em 12 de agosto de 1859. Dois anos após sua chegada batizou os primeiros convertidos e organizou a Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro. Em 1863, nos Estados Unidos, casou-se com Helen Murdoch. Infelizmente, ela faleceu quinze meses depois, nove dias após o nascimento da única filha que tiveram.
Simonton viveu sete anos no Brasil. Neste curto, porém frutífero período, ele fundou a primeira Igreja Presbiteriana do país - a catedral presbiteriana do Rio de Janeiro, parte de sua fachada na foto acima (1862), o primeiro jornal evangélico (1864), o primeiro presbitério (1865), a primeira escola paroquial (1866) e o primeiro seminário protestante (1867).
Valorosamente, ele lançou as bases para o rápido crescimento da comunidade presbiteriana no Brasil, dando ênfase ao evangelismo itinerante, à distribuição de Bíblias e ao preparo de uma liderança nacional. Faleceu em 1867, aos 34 anos de idade, na cidade de São Paulo, vítima de febre amarela.
Em 1855 ele escreveu, no diário que costumava cultivar, a seguinte confissão: “Renuncio a qualquer esperança de qualquer outro nome ou caminho de salvação, exceto o nome e o sangue de Jesus Cristo. E, se conheço meu coração, sou sincero no desejo de devotar-me a seu serviço”.

Um comentário:

Michele Caroline disse...

oi Pastor Oslei,
Adorei conhecer um pouco da história da nossa igreja.
Que Deus possa nos abençoar para que tenhamos a mesma força e fé de Simonton, "renunciando a qualquer salvação que não venha de Jesus Cristo".
Um forte abraço pro senhor.
Michele