sexta-feira, 21 de novembro de 2008

ABÓBORAS E CARVALHOS

A abóbora, jerimum ou moranga, fruto da aboboreira, é uma designação popular atribuída a diversas espécies de plantas da família Cucurbitaceae (ordem Cucurbitales), nomeadamente às classificadas nos géneros: Abobra - uma única espécie, nativa da América do Sul, e Cucurbita - género que inclui os tipos de abóbora mais comuns e a abobrinha (courgette). Já o carvalho é uma grande árvore que produz a bolota e cuja madeira é muito empregada em construções. Um carvalho chega a medir 25 metros de altura, e para se obter os melhores espécimes se faz necessário cultivá-lo por mais de cinqüenta anos.
Os agricultores sabem que as abóboras crescem em semanas, enquanto os carvalhos demoram cerca de um século. E nós, ocidentais do terceiro milênio, somos impacientes por natureza. Temos grande dificuldade em imitar o exemplo do compositor bíblico quando, em tempos de tribulação e angústia, dizia para si mesmo: “Espera em Deus...” (Salmo 42:5).
No referido salmo o autor sacro registra em forma de poesia sua dramática experiência de vida; por alguma razão, foi exilado num ambiente hostil e agora suplica a intervenção divina. Entretanto, apesar de todo o sofrimento, sua fé não foi abalada, pois esperava confiantemente no Senhor: “... ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu”. Sabia que naquele momento, Deus trabalhava em sua vida alimentando seu espírito, fortalecendo sua fé e aperfeiçoando o seu caráter. Por isso, esperava. Nem sempre somos assim, pois não temos muita paciência - a capacidade de sofrer ou suportar com calma e sem reclamar.
Um dos apóstolos de Cristo escreveria, em sua carta no Novo Testamento: “Eis que o lavrador aguarda com paciência o precioso fruto da terra, até receber as primeiras e as últimas chuvas. Sede vós também pacientes e fortalecei o vosso coração, pois a vinda do Senhor está próxima” (Tiago 5:7-8). E muito tempo depois, o escritor, filósofo e poeta norte-americano Ralph Waldo Emerson (1803-1882) aconselharia: “Adote o ritmo da natureza, o segredo dela é a paciência”. E é verdade, pois não temos como apressar as estações!
Se em nossas vidas enfrentamos adversidades que parecem demorar muito para terminar, lembremo-nos das hortaliças e das árvores. Abóboras crescem rápido, mas duram muito pouco. Os carvalhos esperam décadas para chegar ao auge, porém, permanecem firmes por centenas de anos. O sol seca rapidamente uma abóbora, mas é preciso uma tempestade para derrubar um carvalho. Pense nisto e aprenda a esperar em Deus, pois Ele quer fazer de você um carvalho, não uma abóbora; Ele quer fazer de nós uma floresta de carvalhos, não um caramanchão de pés de abóbora!

4 comentários:

alvarohap disse...

Caro Pastor e amigo Oslei...

Gostei da mensagem... Outro dia recebi um e-mail que fazia comparações de como um cristão deve ser (comparando-nos a um carvalho).

O texto dizia, entre outas coisas, que o carvalho é uma árvore forte e que quanto mais tempestades batem nele, mais ele se fortalece... mais suas raízes se fincam no chão... Enverga mas não quebra!!!

Grande abraço!!

Álvaro (Cambé)

alexandre disse...

Podemos alimentar com frutos ou sombras...como o tempo de nosso trabalho servindo a Deus, creio que é o mesmo quem o faz ! Um grande abraço do Alexandre, Salma, João Gabriel, Maria Clara, Eliana, Renato, Rebeca e Alayde !

cinthia disse...

Olá amado Pastor!
Foi bem oportuna sua mensagem pra mim no dia de hoje. Quando li na hora pensei é claro que quero ser um carvalho,mas lendo a reflexão percebi que tenho caminhado para me tornar uma abóbora rsrsrs,obrigada pela mensagem preciso obedecer a Palavra e desfrutar da Paz simplismente, esquecer meus problemas e entregar de coração pra Jesus. Um grande abraço para o Sr e sua linda família.
Cinthia Marina do Nascimento Domingos( era de Londrina IPB Central,agora de Sapezal IPB)

Wagner Marques disse...

Rev. Oslei...muito boa a colocacao e comparacao com a abobora e o carvalho...Principalmente esse pedaco do texto edificante..."Os carvalhos esperam décadas para chegar ao auge, porém, permanecem firmes por centenas de anos. O sol seca rapidamente uma abóbora, mas é preciso uma tempestade para derrubar um carvalho."..

Parabens mais uma vez...

Abracos fraternais!!

Wagner