quarta-feira, 30 de junho de 2010

UM POUCO MAIS SOBRE PASTORES E OVELHAS

Há algum tempo atrás publiquei no blog “Palavra boa para edificação” um artigo sobre como é bom saber que todos nós somos ovelhas de Jesus. Mesmo os chamados “pastores” – homens e mulheres vocacionados e direcionados por Deus para zelar por seu rebanho neste mundo –, também são ovelhas de Jesus e carecem de seus cuidados.

Também há algum tempo, o compositor e cantor Elizeu Gomes escreveu uma música pitoresca que, de modo cômico, nos faz refletir sobre as responsabilidades e fraquezas pastorais:

Se eu prego muito é que gosto de falar
E se não prego nada eu não posso apascentar
Se eu brinco pouco é que sou esquisitão
E se brinco muito sou um baita crianção
Se eu não visito é que não gosto de andar
Se ainda visito, só quero almoçar
Se fico em casa eu não quero ir à igreja
E se prego no Domingo eu só quero aparecer
Se falo em dízimo é que só penso em dinheiro
Se eu não falo em dinheiro já ganhei para viver

Na Bíblia Sagrada, Deus é indicado como o “único Pastor” (Eclesiastes 12:11). Jesus apresenta-se como o bom pastor (João 10:14), é descrito como o grande Pastor (Hebreus 13:20) e o Supremo Pastor (1 Pedro 5:4). Os profetas de Israel são comparados a pastores (Jeremias 17:16) e Cristo ordena a Pedro: “Pastoreia as minhas ovelhas” (João 21:16). Conforme comentário da Bíblia de Estudo de Genebra, ao escrever a outros presbíteros, Pedro os incita a pastorear o rebanho de Deus, revelando ter levado a sério as palavras de Jesus.

Assim como irmãos mais velhos geralmente cuidam dos mais novos sob as ordens de seus pais, creio que pastores são chamados pelo dono do redil para cuidar das ovelhas. Mas também são, e sempre serão, ovelhas! Certamente por isso, algum dia, algum pastor de igreja falhou com alguém. Talvez não tenha feito aquela visita que prometera ou não tenha cumprimentado o crente na rua; talvez tenha esquecido um nome ou não tenha dispensado a atenção esperada. Talvez tenha faltado com a ética ou a boa educação. O pastor é um ser humano! Ele tem obrigações, mas tem também limitações.

O apóstolo Paulo recomenda que nutramos apreço, amor e consideração pelos que nos presidem e admoestam, “por causa do trabalho que realizam” (1 Tessalonicenses 5:12). E como pastor, pede: “Orai por nós” (1 Tessalonicenses 5:25). O pastor ama o rebanho e preocupa-se com cada ovelha. Todo pastor precisa ser humilde diante do rebanho e sempre se lembrar de que também é ovelha. Antes de criticar qualquer pastor humano, devemos ouvi-lo, compreende-lo, orar com ele e por ele. Atitude assim se reverterá em bênçãos para toda a igreja do Senhor.




4 comentários:

mirian disse...

Amém Pastor...muito edificcante. Não gosto de ouvir ninguém criticar um pastor....mesmo que tenha sido um pastor que tenha caido..., pois este nunca deixará de ser um ungido de Deus.
A PAZ ao SEnhor e à sua Familia.
Mir

Cláudio Muniz disse...

Paz e Graça Pastor.

Bela reflexão, o pastor é alguém escolhido para levar o cajado, é o centro de um rebanho, que o Senhor continue a derramar bençãos em tua vida e que possa continua a proporcionar dádivas em teu ministério.

Amém

Aldo Santos disse...

A graça e paz do SENHOR JESUS, amigo Pr. Oslei...

Como é bom achar na net mais um blog edificante que publica a palavara de DEUS! Parabéns pelo blog e estou seguindo. Se quiser seguir o meu, fique à vontade. Afinal de contas temos o mesmo propósito, a palavra de DEUS.

Que o SENHOR continue lhe abençoando, Pastor.

www.oguardadeisrael.blogspot.com

Guerreiros da última geracão disse...

Graça e paz

Seja bem vindo a UBE
falo em nome do blog Guerreiros da Última geração gostaria de fazer parceria com você para que a palavra do Senhor se propague cada vez mais através de blogs abençoados como o seu
siga o nosso blog http://jcbguerreiros.blogspot.com/e saiba mais
te seguiremos de volta