sexta-feira, 22 de outubro de 2010

DIFICULDADE EM MEMORIZAR VERSÍCULOS BÍBLICOS?

Ninguém questiona a importância da memorização dos versículos da Bíblia. Algumas pessoas levam isso tão a sério que memorizam não apenas versículos ou pequenos trechos, mas capítulos inteiros! Outras, porém, alegam dificuldades para guardar até o menor dos textos bíblicos na memória. É este o seu caso? Você duvida da sua habilidade de memorizar versículos? Creio que as dicas a seguir possam ajudá-lo…

Pronuncie os textos em voz alta! Diga os versos em voz alta até ao ponto em que você possa ouvi-los tão bem como se os estivesse vendo e pensando neles. Você já se flagrou pensando numa música qualquer, que tenha aprendido há pouco tempo? Ou pensando em algo que alguém tenha dito a você recentemente? O ouvido se lembra! Use este memory card que Deus embutiu em nossas cabeças para ajudá-lo a memorizar as Sagradas Escrituras.

Pronuncie sempre da mesma maneira. Procure identificar o tema do versículo que você deseja memorizar. Então, quando for pronunciar o versículo, estabeleça uma ordem. Por exemplo: Cada vez que você for dizê-lo, faça-o na seguinte ordem:

  1. O tema
  2. A referência
  3. O versículo
  4. Repita a referência

Recitando estes quatro itens da mesma maneira, todas as vezes, você fixará firmemente a passagem bíblica em sua mente.

Diga uma frase de cada vez. Se você achar o versículo longo demais ou, como dizem os americanos, “grande demais para uma só mordida”, memorize uma frase de cada vez. Adicione a nova sentença às outras já memorizadas até decorar o verso inteiro. Mesmo se você começar com apenas três ou quarto palavras, sempre repita a referência, antes e depois da frase.

Repita várias e várias vezes. O verdadeiro segredo da memorização das Escrituras é recapitular, recapitular, recapitular – ou seja, rememorar, relembrar. Recite os versículos várias vezes, pedindo a Deus, em oração, por entendimento para compreender cada trecho e sabedoria para aplicar seus ensinos à vida.


terça-feira, 19 de outubro de 2010

O QUE AS PESSOAS ESPERAM DE UM LÍDER

Há sete coisas que as ovelhas querem de um pastor:


1. Elas esperam que seus pastores se preocupem com a sua segurança. As pessoas querem ter certeza de que sua igreja seja sábia o suficiente para sobreviver em tempos turbulentos e que garanta o seu futuro. Um protetor é alguém que se preocupa com o bem-estar de seu rebanho e que não hesitará em comunicar as possibilidades e os perigos indistintos que surgem no horizonte.

2. Elas esperam que seus pastores as conheçam pelo nome. Quando um pastor responsável adentra o aprisco, sua ovelha responde porque ele a chama pelo nome. Nós não podemos subestimar o valor de uma conexão estabelecida com cada membro de nossa equipe ou ovelha de nossa igreja – mesmo que sejam muitos. Laços de relacionamento são fortalecidos cada vez que as pessoas nos ouvirem pronunciar os seus nomes.

3. Elas esperam que seus pastores sejam honestos e amáveis. Os pastores não deveriam retaliar os membros de suas igrejas, quando eles não cooperam com seus planos, como ele gostaria. Como disse Dwight D. Eisenhower, trigésimo-quarto presidente dos Estados Unidos, sobre suas experiências: “Você não lidera batendo na cabeça das pessoas – isso é agressão, não liderança”. Se você sente muita vontade de coicear seus liderados, contenha-se a qualquer custo. É aí que a disciplina garante a maior colheita.

4. Elas esperam que seus pastores as resgatem. Como reage um líder quando um de seus liderados se distrai no trabalho? Deixará que se desvie do seu curso e depois se esforce para encontrar sozinho o caminho de volta, ou parará o que estiver fazendo e lhe dará atenção? Jesus disse que um bom pastor deixaria um rebanho de noventa e nove para procurar por uma ovelha perdida até encontrá-la. Esta é a verdade da liderança.

5. Elas querem pastores que não sejam egoístas. O presidente de uma famosa rede de lojas estava sob pressão, pois teria que reduzir custos. Apesar de odiar a idéia, ele seria forçado a eliminar o bônus de Natal dos seus empregados. Mais tarde, esse mesmo presidente foi premiado com um cheque de vinte mil dólares por ter conseguido equilibrar o orçamento da empresa. Imediatamente, ele dividiu o prêmio com seu pessoal. As pessoas esperam poder participar de momentos de decisão que afetarão a qualidade, quantidade e condições do seu trabalho. Isto implica numa parceria que inclui recompensas. Onde um vence, todos vencem!

6. Elas querem que seus pastores sejam sinceros. Um sujeito estava voando para uma reunião de negócios quando encontrou um inseto em sua salada. Assim que pôde, ele escreveu uma carta à direção da companhia aérea. Ao voltar para seu escritório, encontrou outra carta, em resposta à sua. Ele ficou impressionado com o conteúdo apologético da carta, até ver uma nota presa na parte de trás do papel, que dizia: "Enviar esta carta ao cara do inseto”. Líderes não podem se dar ao luxo de serem artificiais. Eles devem ser verdadeiros.

7. Elas esperam que seus pastores se importem profundamente com elas. Se um líder não estiver disposto a respeitar e amar verdadeiramente as pessoas, deveria renunciar a qualquer posição de responsabilidade que envolva contato pessoal. As ovelhas querem pastores que sejam sensíveis às suas necessidades pessoais e profissionais. Como dizia um cartaz afixado no quadro de avisos de uma empresa: "As pessoas não se importam com o quanto você sabe até que saibam o quanto você se importa".


Autor desconhecido

Tradução: Rev. Oslei do Nascimento (pastoroslei@terra.com.br)


PARA MEDITAR!


Olá! Que tal imprimir esta mensagem e fixá-la na parede do escritório? Leia e considere:


"Seja o primeiro a chegar ao trabalho, e sempre o último a sair, e não importa o que aconteça, mesmo se seu emprego depender disso, nunca, nunca conte uma mentira. Se você cometeu um erro, assuma e admita imediatamente. Nunca tente mentir para se esquivar de nada" - Edwin Louis Cole, em Marido Irresistível, publicado no Brasil pela Universidade da Família.


Um grande abraço, fique na paz!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

"Dedique-se à leitura" (1 Timóteo 4:13, NVI)

Uma das lembranças mais agradáveis que tenho da minha infância é que aprendi a ler muito cedo. E mais do isso, muito cedo também desenvolvi uma paixão genuína pelo hábito da leitura. Creio que há uma diferença crassa entre aprender a ler e gostar de ler. Felizmente, todos podem aprender a ler; infelizmente, nem todos que sabem, gostam de ler. “A leitura é uma fonte inesgotável de prazer, mas, por incrível que pareça, a quase totalidade, não sente esta sede”, foi o que declarou, acertadamente, Carlos Drummond de Andrade. Ainda o gaúcho Mário Quintana diria: “Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem”.

Não sei explicar como nem porque, mas nasci assim. Enquanto os outros moleques da rua se divertiam em partidas de futebol e com carrinhos de rolimã, eu mergulhava fundo nas aventuras de Emília, Visconde, Pedrinho, Narizinho, Xisto, Sherlock Holmes, Miss Marple, Inspetor Poirot...

Alguns podem não acreditar, mas digo a verdade quando afirmo que passei muitas das minhas férias de inverno na ala de literatura infanto-juvenil da biblioteca pública de minha cidade natal. Também as carteirinhas de empréstimo de livros se esgotavam rapidamente. Mas eu confesso, numa época em que as histórias em quadrinhos eram consideradas uma forma menor – e até prejudicial! – de literatura, eu li muito gibi também!

Talvez seja por isso também que eu tenha preferido utilizar a Internet, através dos meus perfis nas redes sociais – Orkut e Facebook – para estimular em meus amigos o mesmo gosto. Peço desculpas, mas penso que poderíamos aproveitar melhor estes veículos, cooperando no desejável processo de enlevo moral, intelectual e espiritual de nossos contatos, ao invés de publicarmos frivolidades.

Neste ano de 2010, devido a uma situação incomum, fui brindado por Deus com oportunidades valiosas de conhecer e ler bons livros. Através desses livros o próprio Deus falou comigo, ministrou ao meu coração, me pastoreou e supriu necessidades emocionais e espirituais. Nós nunca mais somos os mesmos após a leitura de um bom livro: Somos mudados, transformados, aperfeiçoados. Como declarou o escritor norte-americano Henry Thoreau (1817-1862): “Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro”.

Alguns deles eu tenho sugerido e recomendado aos amigos do Facebook e Orkut. Como já observou alguém, em épocas passadas: “O verdadeiro gentleman compra sempre três exemplares de cada livro: um para ler, outro para guardar na estante e o último para dar de presente”.

As palavras a seguir foram escritas por Edwin Louis Cole (1922-2002), fundador do Christian’s Men Network (CMN), no livro “Marido Irresistível”, publicado no Brasil pela Universidade da Família. Vale a pena conhecer os livros e os cursos oferecidos pela UDF. De todo o coração, desejo que este breve trecho sirva para estimular você a ler mais e melhor. Obrigado, um abraço, fique na paz! – Rev. Oslei do Nascimento.

“‘Aplica-te à leitura’ (1 Timóteo 4:13) é uma prescrição dada a todos os homens. A perda do amor pela leitura, pelo hábito de ler, pela atividade da leitura, significa um avanço no reino da ignorância. O homem comum interrompe o hábito de estudar e ler após seu período escolar. O homem incomum desliga a televisão para continuar a ler e estudar por toda a vida. A prática de ler desenvolve o poder de concentração, encoraja o pensamento criativo, amplia a compreensão, aumenta a agudeza da mente e o prazer pela vida. Ler é uma forma de arte, e cada homem pode ser um artista. Muitos homens têm me dito, “Mas eu não leio muito bem”. Isto não é surpresa! Se você não ler, você nunca lerá “bem”. A única maneira de você ler “bem” é lendo! Isso é tão simples que não damos importância. Televisão, CDs, arquivos de áudio que podem ser acessados pela internet, tudo isso são maravilhas tecnológicas, mas deixam de sê-lo, se prejudicarem a habilidade da leitura” – Edwin Louis Cole (1922-2002), em Marido Irresistível, publicado no Brasil pela Universidade da Família (www.udf.org.br).